Arquivo

Posts Tagged ‘Frank Miller’

Algo Sobre Quadrinhos

Eu conheço gente que leu “O Cavaleiro das Trevas” e achou uma merda e a essa hora você, incauto leitor, está escandalizado pensando “como assim? essa é uma das melhores HQs de todos os tempos”. Ai eu te digo mais, conheço gente que não gosta de Watchmen. Se depois dessa você continuou lendo eu explico.

Confesso que eu mesmo quando li a obra de Frank Miller pela primeira vez, não entendi qual era todo o alarde em cima dela, eu achei legal, bem pensado, mas porque todo esse frisson em cima de O Cavaleiro das Trevas? Devo dizer que eu me perguntava isso porque essa foi a segunda ou terceira HQ que eu li a sério, até então meu contato com histórias em quadrinhos se resumia à turma da mônica.

O tempo foi passado e eu fui lendo outras HQs, achei que existiam outras revistas melhores que Dark Knight, como Preacher, Sandman e, pra falar ainda de Batman, O Longo dia das Bruxas.

Acho que foi mais ou menos um ano depois que comprei um encadernado da Panini com as histórias de Ras Al Ghul, quase todas elas de Denis O’ Neil e Neal Adams.

Ao ler essas histórias é que eu me dei conta: Puta era isso que o Batman era pra essas pessoas na década de 70.

Me deparei com um herói meio brincalhão, mais de bom humor e sempre com um plano mirabolante na manga, algo que em parte lembrava aquele seriado antigo com Adam West.

Não que sejam ruins, pelo contrario, são bem interessantes, mas nelas falta algo do Batman que Conhecemos hoje, algo que foi justamente Frank Miller que acrescentou em Dark Knight.

Enfim, se você gosta de quadrinhos hoje pode até achar que Cavaleiro das Trevas não é la tudo aquilo que você esperava, mas pense que em 1986 aquilo nunca tinha sido feito, ninguem nunca tinha visto um super heroi caido de seu pedestal, com conflitos existenciais e acima de tudo sombrio, muito sombrio. Então se hoje você lê 100 balas, esclapo, ou qualquer outra série da Vertigo agradeça ao tio Frank.

No mesmo ano saiu Watchmen que veio reforçar essa idéia, mas isso é outra história.

Se eu tiver paciência depois faço uma resenha de verdade sobre Cavaleiro das Trevas, mas ninguem vai ler mesmo.

E lembrem-se sempre, se não gostou vai pro caralho!